RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Um muro de 240 metros quadrados que, em vez de separar, une arte e ciência – esta é a aposta do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) do Rio de Janeiro para 2018.

Desde janeiro, Gabriela Tores, artista plástica e estudante de artes visuais da Universidade do Estado (Uerj), de 21 anos, vem se dedicando para transformar o velho muro do CBPF na Urca num gigantesco mural de história das grandes descobertas científicas.

A inauguração da iniciativa pioneira, chamada 'Grafite da Ciência', está marcada para 8 de junho, a partir das 15 horas.

A obra já consumiu 120 litros de tinta e 320 latas de spray e cerca de 600 horas de trabalho da artista. Contribuições importantes de cientistas como Ada Lovelace, Marie Curie e Johanna Dobereiner estão presentes nos painéis de homenagem do mural. Um deles, inclusive, dialoga com a obra de outra mulher importante: o quadro “Operários”, da pintora brasileira Tarsila do Amaral. Um Código QR pintado dará acesso digital a cada detalhe do mural.

Mais informações: http://www.grafite-ciencia.cbpf.br; http://portal.cbpf.br/pt-br/ e https://www.facebook.com/grafitedaciencia

Fonte: Faperj

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31