RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Depois de uma interrupção de três décadas, voltou a acontecer, nesse domingo (07/01), na Fazenda Colubandê, em São Gonçalo, a Festa de Santos Reis, com a participação de três bandeiras - duas de São Gonçalo (Folia de Reis Bandeira Nova Flor do Oriente, do mestre Fumaça, e Folia de Reis Estrela Nova do Oriente, do mestre Waldecy ), e uma terceira de Itaboraí (Folia de Reis Estrela do Oriente, do mestre Sebastião).

O evento foi muito significativo, culturalmente, para São Gonçalo, e emocionou a muitos.

Durante a administração da fazenda pelo Batalhão Florestal (PMERJ), só era permitido às folias se apresentarem do lado externo da fazenda, mais importante patrimônio histórico e cultural do município, tombado em 1940 pelo SPHAN (atual IPHAN). Desde a saída do Batalhão, em 2012, a Colubandê, que é a construção rural mais antiga do país e foi, até o século XIX, a maior fazenda de São Gonçalo, grande produtora de cana-de-açúcar, encontra-se abandonada, sem água, energia elétrica e banheiros interditados ao público.

A celebração ao Menino Deus foi concretizada por meio da Ocupação Cultural Fazenda Colubandê, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, em parceria com a prefeitura de São Gonçalo. O evento, iniciativa da professora Verônica Inaciolla, especialista em Cultura Popular, mobilizou a população, revigorando uma das tradições mais ricas e vibrantes do Leste Fluminense. "O Rio de Janeiro é o Estado em que as Folias de Reis estão mais presentes, o que mostra a perpetuação dessa tradição que veio de Portugal com o colonizador. Hoje, as Folias estão sendo inventariadas pelo IPHAN/Ministério da Cultura, e são consideradas patrimônio cultural imaterial do Brasil. São Gonçalo promoveu um grande encontro entre patrimônio imaterial, que é a Folia de Reis, e o patrimônio material, que é a Fazenda Colubandê", relatou Verônica Inaciola.

Participaram da festa de Santos Reis o secretário municipal de Turismo e Cultura de São Gonçalo, Carlos Ney Ribeiro, o diretor de Cultura da Prefeitura, Romário Régis, o vereador Getúlio, o presidente do Conselho Estadual de Política Cultural do RJ, Ivan Machado, entre jornalistas, pesquisadores e a população local.

O evento foi muito significativo, culturalmente, para São Gonçalo, e emocionou a muitos. (Foto: Divulgação)

A chefe do setor de políticas culturais da SEC, Cleise Campos, presente na celebração, confirmou a autorização recente da Secretaria de Estado de Segurança do RJ para que a PMERJ e a Secretaria de Estado de Cultura compartilhem o imóvel. Concluído o termo de partilha entre as duas pastas estaduais, a Ocupação Cultural prevê apoio da SEC, com recursos oriundos da Lei do ICMS (incentivo à Cultura).

Com a parceria firmada entre artistas, professores, empresários, Prefeitura e a Frente Parlamentar de Defesa da Cultura da ALERJ, presidida pelo deputado André Lazaroni, as ações culturais na Fazenda estarão garantidas ao longo de 15 meses, integrando Turismo Cultural e ações no âmbito da Economia Criativa.

Fonte: SEC RJ

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31