DISTRITO FEDERAL, Brasília - No próximo dia 10 de agosto, a cidade de Imperatriz terá um novo local para pesquisa e exposições aberto ao público. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e a Suzano Papel e Celulose inauguram na data o Centro de Pesquisa em Arqueologia e História Timbiras.

Durante o evento, também acontece a abertura da exposição permanente, voltada para a arqueologia histórica. Além de todo o projeto arquitetônico e obra de implantação, o Centro Timbiras está totalmente equipado para receber estudantes e pesquisadores, sendo todos os recursos financeiros provenientes de compensação ambiental. O evento contará com a presença da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, do Superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary, do Reitor da UEMA, Gustavo Pereira e Diretoria da Suzano.

As instalações físicas do prédio ficaram prontas em dezembro do ano passado, mas era necessário finalizar a montagem dos equipamentos de laboratório e a realização da museografia, que consiste em articular recursos de comunicação para tornar o acervo acessível ao público. Além da exposição permanente e de ser um espaço para pesquisa, a ser utilizado por estudantes da UEMA e demais pesquisadores interessados, o centro será a terceira instituição de guarda de acervo arqueológico do Maranhão, o que irá colaborar para a preservação desse material, sobretudo no interior do Estado, considerando que as outras duas instituições se encontram em São Luís.

Povos Timbira
Timbira é uma denominação clássica usada para designar os povos que dominaram a imensa área dos cerrados do interior do Maranhão. Segundo o Centro de Trabalho Indigenista (CTI), em 2010 restavam cerca de oito mil remanescentes que habitavam uma área bem menor, entre os estados do Maranhão e Tocantins. No início do século XIX, os Krahô e os Apinajé foram obrigados a atravessar o rio Tocantins, acossados por pecuaristas. Segundo Curt Nimuendajú, são física, linguística e culturalmente caracterizados como da família Jê e agrupam os povos Apanyekrá, Apinayé, Canela, Gavião Parkatejê, Krahô, Krinkatí e Gavião Pykopjê.

Serviço:
Inauguração e Abertura de Exposição Permanente do Centro de Pesquisa em Arqueologia e  História Timbiras
Data: 10 de agosto de 2016
Hora: 9h30
Local: R. Godofredo Viana, 1300, Campus UEMA - Centro, Imperatriz (MA).

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31