BAHIA, Salvador - O Museu de Arte da Bahia inaugura na terça-feira, 19 de março, às 19h, a exposição "BerlinBahia", composta por pintura, xilogravura, instalação e escultura de 11 artistas, cinco baianos, cinco alemães e uma paulista radicada na Alemanha, que transita na cena artística mundial: Cristina Barroso.

Foto: Divulgação / Ascom MAB

 

Essa exposição surgiu do estreitamento de laços de amizades entre os artistas contemporâneos e documentará o desenvolvimento de relações criativas, que surgiu como experimento artístico na exposição de 2018 na Galeria "Alte Schule" de Berlim.

Agora no Museu de Arte da Bahia se consolida a transferência cultural e com isso, afinidades entre culturas muito diferentes, que na opinião dos artistas alemães é como se "o Tropicalismo estivesse mudando para Berlim". O historiador de cultura e professor Tiago de Oliveira Pinto aplica o conceito de afinidade ao intercâmbio cultural e afirma que "para ter êxito, a transferência cultural necessita de referenciais em comum, afinidades que podem ser rastreadas intencionalmente ou ser construídas sistematicamente. Visto assim, a globalização é o maior entreposto para trocar elementos afins".

Participam desse projeto os artistas baianos Almandrade, Bel Borba, Caetano Dias, Sérgio Rabinovitz e Walter Lima, representando as duas cidades, Cristina Barroso e os artistas alemães Hans Scheib, Michael Arantes Müller, Reinhard Stangl, Jürgen Bottcher (Strawalde) e Volker Henze. A mostra fica aberta ao público até o dia 21 de abril com curadoria de Michael Müller, Walter Lima e Reinhard Stangl. No dia 19 de março (terça-feira), o diretor Pedro Arcanjo e artistas receberão no Museu a delegação da América Latina vinda do Instituto Cultural Brasil- Alemanha – ICBA.

Durante o período da exposição o MAB promoverá todas as quintas-feiras, às 17h, no auditório do Museu a exibição de filmes de arte , entre eles, o de Rogério Duarte, "O Trapikaoslista" com direção de Walter Lima, Mostra Strawalde de filmes; "Rebeca", de Caetano Dias; "A Bahia" de Sérgio Rabinovitz, com direção de Luciana Accioly e Bel Borba; e "Brasiliensis" de Walter Lima.

Museu de Arte da Bahia
O Museu de Arte da Bahia integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). É o mais antigo museu do Estado, criado em 1918 no prédio anexo ao Arquivo Público e transferido em 1982 para sua atual sede, no Corredor da Vitória. O seu acervo é constituído por 13.686 peças adquiridas ao longo do tempo, através da compra pelo Estado da Bahia de obras de grandes coleções particulares.

Fonte: Secult BA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31