RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O secretário Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, prestigiou, neste domingo (3), o primeiro dia de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro.

Secretário de Cultura do RJ, Ruan Lira, secretário Henrique Pires e secretário de Turismo do RJ, Otávio Leite (Foto: divulgação)

“É a primeira vez que venho e chego na passarela. Estou confirmando o que todo mundo sabe. É o maior carnaval do Brasil”, afirmou.

Henrique Pires destacou a possibilidade de parceria com o governo federal para futura reforma do Sambódromo. “Esta é uma obra do Oscar Niemeyer de 1984 e precisa ser readequada, pois as condições naquela época não eram exatamente as mesmas de hoje. Em 2020, teremos no Rio o Congresso Nacional de Arquitetura e o Sambódromo será um centro de visitação e eventos. Seremos parceiros sim”, garantiu o secretário.

A alternativa sugerida pela Riotur é que a União destine à reforma do Sambódromo parte de uma verba de R$72 milhões que seria destinada originalmente ao autódromo de Interlagos, que foi privatizado.

“O Rio fez a coisa certa, requereu recursos e indicou a fonte de custeio. Creio que o passo seguinte deva ser a análise orçamentária e a verificação de viabilidade financeira. São obras distintas e a eventual destinação de recursos para a restauração de equipamentos do Sambódromo demandará análise criteriosa pelos técnicos do governo federal”, afirmou Pires. “De qualquer maneira, um equipamento público em uso constante há 35 anos merece ser atualizado e vamos colaborar no que for possível. Hoje a gestão do Sambódromo é da Prefeitura do Rio, mas possivelmente no próximo ano já esteja sob administração do Governo do Estado, a quem o espaço pertence”, completou.

Fonte: Assessoria de Comunicação/ Secretaria Especial da Cultura/ Ministério da Cidadania

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31