DISTRITO FEDERAL, Brasília - Uma vasta lista de edificações, conjuntos urbanos, manifestações, bens arqueológicos e ferroviários reconhecidos como referências culturais.

Foto: reprodução

Apesar de ser a menor região brasileira em extensão territorial, o Sul oferece esse inventário plural de bens culturais que será divulgado, valorizado, promovido e debatido coletivamente entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e seus parceiros, em 2019. Nesse sentido, foi lançada na última quinta-feira, dia 07 de fevereiro, na capital Porto Alegre (RS), a campanha Patrimônio Cultural do Sul: Turismo Cultural como ativo para o desenvolvimento das cidades históricas. A cerimônia aconteceu no gabinete do governador do Estado, Eduardo Leite e contou com a presença do Ministro da Cidadania, Osmar Terra, do Secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer Malab, da presidente do Iphan, Kátia Bógea, dos diretores nacionais e superintendentes do Instituto na região Sul.

Com o foco nesse patrimônio e dando prosseguimento à proposta do Iphan de levar o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade para todas as regiões do Brasil, este ano, a maior festa do Patrimônio Cultural Brasileiro será em Porto Alegre (RS). A região também vai abrigar o lançamento da Revista do Patrimônio, publicação editada pelo Iphan desde 1937 e uma das revistas institucionais mais antigas e respeitadas do país.

Como pano de fundo dessas ações, o Patrimônio Cultural do Sul reflete a diversidade dos mais de 28 milhões de habitantes dos três estados: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Cada povo que ajudou a construir essa parte do território brasileiro trouxe consigo sons e ritmos, sabores e saberes, cantares e falares, que são retratados em cada um dos sítios arqueológicos cadastrados, das edificações tombadas, dos bens registrados e das 13 cidades históricas protegidas pelo Iphan nesta porção do país.

Sítio Arqueológico São Miguel Arcanjo (Foto: acervo Iphan)

O conjunto de bens e manifestações culturais protegidos em todo Brasil possui grande potencial turístico que, objetivamente trabalhado e qualificado, pode despertar, em cada cidadão, o desejo de explorá-lo e a responsabilidade de preservá-lo. É com esse olhar que o Iphan mais uma vez tem o futuro como meta e, em 2019, busca atuar também com uma forte parceria com o Ministério do Turismo, visando implementar ações que incentivam o turismo cultural.

Fonte: Iphan

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31