BAHIA, Salvador - O Museu de Arte da Bahia comemorou no dia 23 de novembro, seu Centenário com a abertura de duas importantes exposições: "A pintura no Acervo do MAB", uma síntese das principais tendências e gêneros pictóricos da pintura na Bahia do século XVIII ao XX, com a curadoria do professor Dilson Midlej e, a mostra "O Olhar de Voltaire Fraga: A distância que o separa é a mesma que o aproxima" com curadoria da professora Cristina Damasceno.

Foto: Lucas Rosário

Durante a programação festiva foi lançado o Selo “A República”, em comemoração pelo centenário do museu. Serão emitidos pelos Correios 240 mil selos com a imagem da obra do acervo do MAB de Manoel Lopes Rodrigues, para circulação em todo território nacional e entre colecionadores internacionais. Participaram da ação o representante dos Correios, a secretária de Cultura, o diretor do Ipac, dentre outras autoridades e artistas.

A programação do Centenário do Museu teve início com a apresentação do Grupo de Câmara "Opus Lumen" da OSBA, no início da noite. Durante o dia, no Laboratório de Experimentação Estética do MAB, aconteceu o Festival Estudantil de Artes Cênicas da Bahia, da Escola de Teatro da UFBa, uma plataforma de intercâmbio, criação, formação crítica e reflexão social, contemplando artistas em formação, secundaristas e universitários, cumprindo o objeto da criação do Laboratório, que é incentivar projetos experimentais, abrigando artistas nas diferentes linguagens e pretensões poéticas.

O Museu de Arte da Bahia é vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural - IPAC, órgão da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Fonte: Secult BA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31