RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - Dentro da programação da exposição 'Existência Numérica', será realizado no teatro do Oi Futuro hoje (19/09), às 15h, um simpósio sobre o excesso de informações na vida contemporânea e a visualização de dados, interações e dados, digitalizações, excessos de dados, vigilância, algoritmos e neutralidade, conexões digitais e sociedade, possibilidades e impossibilidades de atuação social, com a participação de pesquisadores da área, e mediação de Doris Kosminsky, professora EBA UFRJ.

Foto: divulgação/ Oi Futuro

 

Senhas serão distribuídas 30 minutos antes do início do evento, e será fornecido certificado de participação para os presentes que solicitarem antes do evento.

A exposição 'Existência Numérica' reúne obras de pesquisadores e artistas que trabalham com visualização de dados, que busca tornar acessível a gigantesca massa de dados que nos envolve no mundo contemporâneo. As obras dos artistas Pedro Miguel Cruz (Portugal), TillNagel e Christopher Pietsch (Alemanha), Alice Bodanzky, Barbara Castro, Doris Kosminsky & Claudio Esperança e Luiz Ludwig(Brasil)discutem temas atuais como fluxo migratório, mobilidade urbana nos sistemas de bicicletas de aluguel em Nova York, Londres e Rio, e investimentos em ciência e tecnologia feitos no Brasil nos últimos anos.

Além desses artistas, participam do simpósio Silvana Bahia, diretora de projetos do Olabi, organização social com foco em inovação social, tecnologia e diversidade, e Barbara Szaniecki, professora-adjunta na Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. TillNagel, professor da Mannheim UniversityofAppliedSciences, Alemanha, terá participação remota com um vídeo legendado.

Mesas e temas
Mesa 1 – Dados: tecnologia vida e sociedade
Barbara Szaniecki, professora ESDI/UERJ
Claudio Esperança, professor COPPE/UFRJ
Silvana Bahia, OLABI, Pretalab

Mesa 2 – Visualização: processos criativos com emprego de dados
Alice Bodansky, NEXT PUC Rio
Barbara Castro, professora PUC Rio
Luiz Ludwig, professor PUC Rio
Pedro Miguel Cruz, professor NortheasternUniversity, EUA
TillNagel, professor da Mannheim UniversityofAppliedSciences, Alemanha (participação remota com um vídeo legendado)

MINIBIOS PARTICIPANTES
Alice Bodanzky é designer, cenógrafa e artista. Tem como foco de sua investigação a convergência entre computação e materialidade. Trabalha na interseção entre arte, ciência e tecnologia, buscando através do design paramétrico e da fabricação digital integrar a fluidez computacional no desenvolvimento de produtos e de ambientes. Formada em Design (ESDI / UERJ) e em Cenografia (UNI-RIO), fez mestrado na Holanda em Media Technology (Leiden University), e atualmente é doutoranda no laboratório NEXT (PUC Rio). Passou por empresas como YDreams Brasil, Mediamatic (Amsterdam) e ART+- COM (Berlim) e por centros de pesquisa, incluindo Hyperbody/TUDelft e Visgraf/ IMPA. Apresentou trabalhos em conferências internacionais da área, tais como SIGGRAPH, CAe, CHI Sparks e TEI. Recebeu o prêmio MostCreative Design na Microsoft ResearchFacultySummit 2005 pelo projeto “Saudade” e menção honrosa no RedDot Design Award 2015 pelo “Mater”.

Barbara Castro (1988) é artista pesquisadora e designer. Atualmente é doutoranda em Artes Visuais na Escola de Belas Artes da UFRJ, mesma instituição em que defendeu seu mestrado em 2013 em parceria com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Além disso, atuou como motion designer na TV Globo. Sua pesquisa e produção artística já foram apresentadas na França, Dinamarca e no Brasil em locais como Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu Nacional da República, em Brasília, Instituto Inhotim, em Minas, entre outros. Seus trabalhos já foram citados em revistas acadêmicas e eventos internacionais como “SiggraphAsia”, na China, na conferência “HumanBehaviorUnderstanding”, na Espanha, e na revista australiana “InternationalJournalofMultimediaandUbiquitousEngineering”. Em 2015, fundou, junto com Luiz Ludwig, o estúdio Ambos&& que une design e arte.

Barbara Szaniecki é professora Adjunta na Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, possui graduação em Graduação em Comunicação Visual pela ÉcoleNationaleSupérieuredesArtsDécoratifs (1994), Mestrado (2005) e Doutorado (2010) em Design pela Pontificia Universidade Catolica. Tem ampla experiência prática na área de Design Gráfico. Atualmente é co-editora das revistas Lugar Comum - estudos de mídia, comunicação e cultura (Universidade Nômade, Rio de Janeiro), Multitudes - revue politique, philosophique et artistique (Paris) e Redobra (FAU/UFBA). Suas pesquisas têm ênfase nas relações entre Design Gráfico (em particular do cartaz) e conceitos políticos como: multidão, poder e potência, manifestação e representação. Desenvolveu pesquisa de pós-doutorado intitulada “Tecnologias digitais e autenticidade: o estatuto da imagem fotográfica na linguagem visual contemporânea” na Escola Superior de Desenho Industrial da UERJ. É autora dos livros Estética da Multidão (editora Civilização Brasileira, 2007) e Disforme Contemporâneo e Design Encarnado: Outros Monstros Possíveis (editora Annablume, 2014).

Doris Kosminsky é professora associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro onde atua no Curso de Comunicação Visual Design, no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (Linha Poéticas Interdisciplinares - PPGAV) e no Programa de Pós-Graduação em Design (PPGD) da Escola de Belas Artes da UFRJ, onde também coordena o Laboratório da Visualidade e Visualização - LabVis / EBA-UFRJ (labvis.eba.ufrj.br). Possui graduação em Desenho Industrial pela ESDI-UERJ (1982), mestrado (2003) e doutorado (2008) em Design pela PUC Rio com Menção Honrosa no Prêmio Capes de Tese de 2009. Recentemente, concluiu estágio pós-doutoral sênior na Universidade de Calgary, Canadá (2018), como pesquisadora visitante. Trabalhou como editora de arte no jornalismo da TV Globo e lecionou em cursos de especialização no SENAI-CETIQT e na PUC Rio. Desde 2010 tem concentrado suas pesquisas na área de visualização de dados, através da publicação de artigos, cursos e orientações, e da colaboração no desenvolvimento de visualizações sobre dados de energia para o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID (https://www.iadb.org/eic) e para o National Energy Board do Canadá – NEB (ExploringCanada’s Energy Future: https://bit.ly/2uhRSQM; Pipeline Incidents: https://bit.ly/2Aq3cv0; Import / Export: http://bit.ly/2Jf5nLg).

Luiz Ludwig (1988) é designer e professor. Mestre em Design Gráfico pela universidade Maryland InstituteCollegeofArt (MICA), em Baltimore, Estados Unidos (2001-2013) – tendo como orientadora a premiada Ellen Lupton, curadora de design contemporâneo do Cooper-Hewitt, National Design Museum, em Nova York – atualmente é professor na PUC Rio no curso de Design. Em 2011 recebeu Menção Honrosa na competição “VisualizingMarathon”, em Nova York. Recentemente foi responsável pelo design interativo da exposição “Visões na Coleção Ludwig”, no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, e pelo design expográfico da mesma exposição no CCBB do Rio de Janeiro e no CCBB de Belo Horizonte. Com alguns de seus trabalhos interativos, Luiz foi citado em livros e publicações especializadas, como “TypeonScreen: A criticalguide for designers, writers, developers, &students”, e na revista francesa “Étapes: design graphique&culturevisuelle”. Em 2015, fundou, junto com Barbara Castro, o estúdio Ambos&& que une design, arte e tecnologia para projetos culturais e educativos.

Pedro Miguel Cruz (1985) é um designer de visualizações de dados que explora novas metáforas na comunicação de informação. É doutorado em Ciência e Tecnologia da Informação pela Universidade de Coimbra e é atualmente Professor Adjunto na NortheasternUniversity, em Boston, onde dá aulas no Mestrado em Design de Informação e Visualização. Anteriormente, foi professor convidado na Universidade de Coimbra onde dava aulas na interseção do design com a tecnologia. Foi também estudante de doutorado no MIT Senseable City Lab nas cidades de Cambridge e Cingapura. O seu trabalho esteve presente em várias exposições, como a Bienal de Design de Londres, a Bienal Ibero-Americana de Design, o ConsumerElectronics Show em Las Vegas, a exposição “Talk to Me”, no MoMA de Nova York, e no festival de animação computadorizada da SIGGRAPH. Seus trabalhos também apareceram em vários livros e revistas especializadas, como a “FastCompany” e a “Wired”. Em 2013, Pedro foi nomeado como um dos dez designers de informação mais influentes do mundo pelo jornal italiano “CorrieredellaSera”.

Silvana Bahia é diretora de projetos do Olabi, organização social com foco em inovação social, tecnologia e diversidade, por onde coordena a Pretalab e outras iniciativas. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Políticas e Economia da Informação e da Comunicação do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ, mestre em Cultura e Territorialidades pela UFF. Foi facilitadora da Maratona RodAda Hacker - oficinas de empoderamento feminino em novas tecnologias, co-coordenou o plano de comunicação do filme KBELA e é colaboradora da plataforma Afroflix. Recebeu o prêmio Destaques da Cultura Digital: Inovação Social e Tecnologia, concedido pelo Centro Cultural Banco do Brasil e Programa Avançado de Cultura Contemporânea da UFRJ de 2017.

Serviço
Simpósio exposição 'Existência Numérica'
Oi Futuro, Rio de Janeiro
Abertura: 17 de setembro de 2018, às 19h
Visitação pública: 18 de setembro a 18 de novembro de 2018
Entrada gratuita
Terça a domingo, das 11h às 20h.
Endereço: Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, Rio de Janeiro
Telefone: 21.3131.3060
www.oifuturo.org.br

Fonte: Oi Futuro

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31