RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - No dia 2 de setembro, domingo, a obra 'Aion', da artista visual contemporânea Lia do Rio, será reinaugurada no Parque Nacional da Tijuca.

Redescoberta por um guia de turismo, em estado de abandono e decomposição, a obra foi totalmente recuperada pela ação de voluntários. Após três meses de trabalho, uma celebração no local comemora o sucesso da iniciativa, com a presença da artista e do guia responsável pelo projeto, Anderson Luiz Ferreira Ribeiro.

Inaugurada em 1997, a obra 'Aion' (um dos deuses gregos do tempo) rodeia o tronco de uma árvore secular, com uma frase feita em cimento. O título refere-se à questão do tempo e das intempéries. O trabalho chamou a atenção de Anderson Ribeiro, guia especializado na Trilha Transcarioca, que passou a incluí-la no roteiro turístico. "No caminho a pé que vai da Barra de Guaratiba ao Pão de Açúcar, passando pela Floresta, há várias obras de arte em estado de abandono. Essa me chamou particularmente a atenção", conta ele, que está completando 20 anos de montanhismo. "A obra da Lia estava praticamente invisível, encoberta por plantas e raízes. Entrei em contato com ela e decidimos reunir um grupo de pessoas, entre historiadores e gestores do parque, para restaurar esse patrimônio", explica ele.

Os trabalhos começaram no dia 27 de maio e foram divididos em três etapas. Primeiro, o grupo fez uma limpeza no local, tirando a terra e as folhas em decomposição que encobriam parte da obra, sempre respeitando a natureza, sem danificar as raízes. O segundo momento foi a etapa de cimentação, com mão de obra especializada. A reinauguração foi marcada para 2 de setembro, domingo, com a presença dos envolvidos na ação. A recuperação da obra está sendo documentada em fotos e vídeo, se transformando em um novo trabalho de arte. "Tornar-me uma arqueóloga do meu próprio trabalho é instigante e tem a ver com esse TEMPO, a cada momento, sempre PRESENTE. Por outro lado, saber que a obra é um ponto turístico, está sendo para mim gratificante", diz a artista.

Quem são
Lia do Rio: Nasceu em São Paulo, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É Bacharel pela Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ; tem Pós-Graduação em Arte e Filosofia, e Pós-Graduação em Filosofia Antiga, PUC-RIO. Participou de exposições individuais, coletivas, palestras e trabalhos em acervos, no Brasil e exterior. Coordena exposições, workshops e palestras. É professora de arte. Seu livro Lia do Rio: Sobre a Natureza do Tempo foi editado, em 2015, pela editora Fase 10, e lançado na livraria Argumento no RJ e SP.

Anderson Luiz Ferreira Ribeiro: Guia de turismo no Rio de Janeiro, participa da comissão executiva da Trilha Transcarioca – movimento de cidadãos e instituições conectadas pelo sonho de implantar uma trilha de longo curso no coração da paisagem natural, cultural urbana da cidade do Rio de Janeiro. É dono da Avec Trilhas, empresa que organiza e gerencia trilhas ecológicas, bem como trabalhos voluntários por todo o território nacional, com ações de manejo, reflorestamento, sinalização etc. É responsável pela gestão compartilhada com o Parque Nacional da Tijuca de um trecho de 5,5 km (trecho 13), trilha histórica, que passa por vários pontos importantes, como construções da época dos escravos, a Capela Mairink, o Alto do Cruzeiro e algumas obras, incluindo a de Lia do Rio.

Trilha Transcarioca
Idealizada em 1995, a partir de 1997 a Trilha Transcarioca virou um projeto da Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do Rio de Janeiro (SMAC), tendo sido apresentado ao público pela primeira vez no Congresso e Exposição Mundial de Ecoturismo – World Ecotur 97, que teve lugar no Riocentro de 15 a 18 de dezembro de 1997. Seu objetivo é criar uma trilha de longo curso que ligue as unidades de conservação do Município do Rio de Janeiro, funcionando como um corredor ecológico entre elas e induzindo o manejo integrado do Mosaico Carioca de Áreas Protegidas. Desde seu início ela já foi pensada como embrião inicial de uma grande trilha de longo curso, ligando as unidades de conservação da Mata Atlântica ao longo do litoral brasileiro.

A trilha sai da Barra de Guaratiba até o Pão de Açúcar, passando pelo Parque Nacional da Tijuca. São cerca de 180 km, cortando todo o município do Rio de Janeiro por trilhas ecológicas, passando por pontos urbanos. É constituída 95% por trilhas que conectam as unidades de conservação municipal, estadual e federal do RJ. O caminho se inicia em Barra de Guaratiba, no Parque Municipal de Grumari, em seguida, adentra o parque estadual da Pedra Branca, depois passa por um corredor ecológico ainda proibido, pela região da Covanca, Praça Seca e Catonho. Em seguida, retorna para um parque federal, o Parque da Tijuca (onde está a obra de Lia do Rio), passando por alguns monumentos e parques municipais. Com um inteligente conceito de conservação, o modelo da trilha é hoje seguido por mais de 20 parques nacionais, estaduais e municipais no Brasil. Um dos diferenciais é o sistema de "adoção de trilhas". A Transcarioca é dividida em 25 trechos, ficando cada um com uma gestão compartilhada por um ajudante ou voluntário.

Serviço
Reinauguração da obra da artista Lia do Rio na Floresta da Tijuca
Artista: Lia do Rio
Local: Parque Nacional da Tijuca
Data: 02 de setembro de 2018 (domingo)
Horário: 11h
Tel.: (21) 9 8104 9307

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31