DISTRITO FEDERAL, Brasília - O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) será comandado por Kátia Bogéa, que atuou por mais de 30 anos na Superintendência do instituto no Maranhão.

A nomeação de Bogéa foi publicada na edição desta quarta-feira (8) do Diário Oficial da União. Ela substitui a arquiteta Jurema Machado, que estava à frente do instituto desde outubro de 2012.

Historiadora formada pela Universidade Federal do Maranhão, Kátia é especialista em historiografia nacional e regional. Até outubro do ano passado, atuava como superintendente na capital do Maranhão, São Luís. A cidade é considerada Patrimônio Cultural Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Durante sua gestão no órgão vinculado ao Ministério da Cultura, o centro histórico da capital foi contemplado com obras do PAC Cidades Históricas. O investimento federal potencializou, na região, as ações do Iphan – cuja missão é preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros, além de garantir a utilização desses bens pela atual e futuras gerações.

Iphan
Com quase 80 anos de atividade, o Iphan está presente em todos os estados, distribuído em 27 Superintendências e 27 Escritórios Técnicos, além de cinco Unidades Especiais, que respondem pela conservação, salvaguarda e monitoramento dos bens culturais brasileiros inscritos nas Listas do Patrimônio Mundial e Cultural Imaterial da Humanidade, conforme convenções da Unesco. A administração central funciona em Brasília e no Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro.

Fonte: MinC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30