BAHIA, Salvador - No sábado, 9 de junho, é comemorado o Dia Internacional dos Arquivos.

A celebração da data é uma homenagem ao dia em que a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) criou o Conselho Internacional dos Arquivos (CIA), em 1948. Através de uma ação conjunta entre o Arquivo Nacional e a Fundação Casa de Rui Barbosa, o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB/ Baixa de Quintas) participa da IIª Semana Nacional de Arquivos: Governança, Memória e Herança.

A atividade, que acontece de segunda-feira (04) a quarta-feira (06), tem como objetivo aproximar as instituições da sociedade e divulgar os trabalhos desenvolvidos. De acordo com a diretora do APEB, órgão da Fundação Pedro Calmon/ SecultBA, Teresa Matos, a Semana Nacional de Arquivos representa uma oportunidade para aproximar os Arquivos da sociedade. “A Semana procura enfatizar o significado e a importância dos Arquivos, divulgando os acervos documentais e os valiosos trabalhos que têm sido desenvolvidos”, destaca Teresa.

VIII EBAM
De quarta-feira (06) a sexta-feira (08) de junho, com o objetivo de estabelecer uma interlocução entre servidores municipais e arquivistas e destacando a importância da preservação e o acesso a documentos, o APEB realiza o VIII Encontro Baiano de Arquivos Municipais (EBAM).

O encontro que tem como público os servidores municipais de todo Estado. O evento reforça a importância de um tratamento técnico adequado aos arquivos dos municípios e esse tratamento engloba uma organização eficiente de arquivamento, assim como o acesso prático a documentos da administração.

Programação completa
Para conferir a programação completa do VIII Encontro Baiano de Arquivos Municipais acesse aqui.

Confira a programação da 2ª Semana Nacional de Arquivos no APEB, acesse aqui.

Arquivo Público
Com 128 anos, o Arquivo Público do Estado da Bahia (APEB), unidade da Fundação Pedro Calmon/Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA), é a segunda mais importante instituição arquivística pública do país. Em seu extenso e rico patrimônio estão custodiados documentos produzidos e acumulados no período colonial, monárquico e republicano brasileiro, que são diariamente consultados por pesquisadores de todo Brasil e de outros países. Um acervo organizado e estruturado desde 1890, quando o então governador do Estado da Bahia, Manoel Victorino Pereira, por meio de Ato, criou o Arquivo Público.

Fonte: Secult BA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31