MINAS GERAIS, Belo Horizonte - A ilustre tela 'O Amor Sagrado e o Amor Profano', pintada em 1514 pelo artista veneziano Tiziano Vecellio, desperta histórica curiosidade de seus admiradores e é objeto de especulações e estudos ao longo dos anos.

No dia 25 de abril, o Quartas Italianas na Casa Fiat de Cultura traz o especialista em História da Arte, Marco Elizio, que irá decifrar o quadro como um grande poema sobre o amor, com base em teoria neoplatônica do período renascentista. A palestra “O Amor Sagrado e o Amor Profano de Tiziano” será realizada das 19h30 às 21h e tem entrada gratuita, com espaço sujeito à lotação (200 lugares) e distribuição de senhas a partir das 18h30.

A obra de Tiziano mostra uma cena com duas mulheres, uma delas despida, de aparência muito semelhante, sentadas em uma fonte, e um cupido que brinca com a água. Qual seria a mais bela: a “beleza vestida” ou a “beleza desnuda”, a Vênus Pudica ou a Vênus Triunfante? A famosa tela revela questões curiosas sobre a feminilidade nas artes do período renascentista. “Nesta impressionante obra-prima veremos como, em um simples retrato alegórico de uma noiva nobre, a poética da ‘Felicidade Eterna’ e da ‘Felicidade Breve’ de Cesare Ripa [escritor neoplatônico italiano do século XVI], pode nos levar a decifrar uma pintura antiga como um grande poema sobre o amor”, comenta o professor Marco Elizio.

O palestrante também abordará o diferencial na obra de Tiziano com relação aos artistas de seu tempo. Enquanto a arte florentina de Michelangelo, por exemplo, glorificava obsessivamente a masculinidade – comprovada pelas esculturas de um vigoroso “David” ou um intimidador “Moisés” –, a arte veneziana de Tiziano glorificava a feminilidade através de suas sensuais Vênus loiras semidespidas ou reclinadas eroticamente. No entanto, suas figuras femininas, mesmo livres das convenções antiquadas, não perderam a dignidade erudita das tradições clássicas.

Desde 2015, o programa Quartas Italianas apresenta palestras gratuitas de especialistas em arte, história, música, cinema e literatura italiana, e mais de duas mil pessoas já participaram da iniciativa. O ciclo de palestras é uma parceria da Casa Fiat de Cultura, da Fundação Torino e do Consulado Italiano em Belo Horizonte, e uma realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Casa Fiat de Cultura, com o apoio da Fiat Chrysler Automobiles, Banco Fidis, Fiat Chrysler Finanças, Fiat Chrysler Participações, Banco Safra, Circuito Liberdade, Instituto Estadual do Patrimônio Histórico (Iepha), Governo de Minas e Governo Federal.

Marco Elizio
Marco Elizio de Paiva é mestre em História da Arte pela Universidade do Texas em Austin. Foi professor adjunto do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Belas Artes da UFMG por 30 anos, onde foi também diretor. É coordenador do Curso de Especialização em História da Arte da PUC Minas e estudioso da arte colonial brasileira, arte pré-colombiana das Américas, arte russa e arte islâmica. Tem se destacado como Travel Consultant em roteiros culturais, especialmente as que envolvem a arte colonial brasileira, a arte pré-colombiana, o barroco italiano, assim como a história e a arte da Rússia.

Arquivo Pessoal (divulgação)

Casa Fiat de Cultura
Há 12 anos, a Casa Fiat de Cultura cumpre importante papel na transformação do cenário cultural mineiro, ao apresentar, em Belo Horizonte, algumas das mais relevantes e prestigiadas exposições já realizadas no Brasil. Foram mais de 40 exposições de consagrados artistas brasileiros e internacionais, além de mostras de artistas que despontam na cena contemporânea. Sua contribuição à renovação da produção artística e à formação de público se estende por meio de uma programação diversificada de música, palestras e de um Programa Educativo que propõe conceitos e reflexões no diálogo com o público em visitas mediadas e nas práticas promovidas no Ateliê Aberto, um espaço de experimentação artística livre. A Casa Fiat de Cultura integra um dos mais expressivos corredores culturais do país, o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte. Em sua sede no histórico edifício do Palácio dos Despachos apresenta, em caráter permanente, o simbólico painel de Portinari, Civilização Mineira, de 1959. Mais de 2 milhões de pessoas já visitaram suas exposições e 350 mil participaram de suas atividades educativas.

Fundação Torino
A Fundação Torino atua como Escola Internacional, da educação infantil ao ensino médio, regulamentada pelos governos brasileiro e italiano, oferecendo dupla diplomação aos seus alunos. Há 42 anos reconhecida pela consolidada tradição científica e humanística, possibilita o ingresso dos alunos nas mais conceituadas universidades do Brasil e da União Europeia, além de prepará-los para os exames de seleção das melhores universidades das Américas. As ações educacionais da Fundação Torino ultrapassam seus muros, trazendo várias conexões entre temas como literatura, música, arte, esportes e tecnologia, dentre outros.

Serviço
Quartas Italianas na Casa Fiat de Cultura - 7ª edição
Palestra: 'O Amor Sagrado e o Amor Profano de Tiziano'
Com o historiador Marco Elizio
Data: 25 de abril
Local: Espaço Multiuso da Casa Fiat de Cultura
Horário: 19h30 às 21h
Entrada gratuita, com espaço sujeito à lotação (200 lugares)
Distribuição de senhas a partir de 18h30

Casa Fiat de Cultura
Circuito Liberdade
Praça da Liberdade, 10, Funcionários – BH/MG
Horário de funcionamento: terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Informações
(31) 3289-8900
www.casafiatdecultura.com.br
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
facebook.com.br/casafiatdecultura
Instagram:@casafiatdecultura
Twitter: @casafiat
www.circuitoculturalliberdade.com.br

Fonte: divulgação por e-mail

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31