SÃO PAULO, São Paulo - O Diário da Amazônia, do irlandês Roger Casement, acaba de ser publicado pela Editora da USP (Edusp).

Então cônsul-geral britânico no Brasil, Casement fez duas viagens à região do Alto Amazonas, em 1910 e 1911, com o objetivo de investigar denúncias de violência e escravidão cometidas contra indígenas brasileiros, peruanos e colombianos. O relato dessas viagens, reproduzido no livro, é considerado pioneiro na defesa da cultura ameríndia e dos direitos humanos.

O livro da Edusp é a primeira tradução para o português da obra de Casement. Ele foi organizado pela professora Laura Izarra, coordenadora da Cátedra de Estudos Irlandeses W. B. Yeats da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, e pela pesquisadora Mariana Bolfarine, daquela cátedra. A tradução é de Mariana Bolfarine, Maria Rita Drumond Viana e Mail Marques Azevedo.

No dia 24 de maio, Laura Izarra e Mariana Bolfarine falaram sobre o livro no programa “Via Sampa”, da Rádio USP FM (93,7 MHz). A entrevista foi feita por Marcello Bittencourt. Ouça a seguir.

Fonte: Jornal USP

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31