RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - A Biblioteca Nacional, instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), abre nesta quarta-feira (20), em evento para convidados, a exposição Lutero - 500 Anos da Reforma, sobre Martinho Lutero, os mistérios em torno da sua vida e a Reforma Protestante – cisma da Igreja Católica que mudou o cenário político e social da Europa.

A mostra, que vai até 28 de fevereiro, apresenta acervo raro e inédito, como manuscritos, imagens, bulas papais e bíblias antigas.

As raízes dos cinco séculos da Reforma de Lutero, iniciada em 1517, estão evidenciadas na mostra por meio de uma direção de arte contemporânea. Os corredores do terceiro andar da Biblioteca Nacional serão transformados em um túnel do tempo, que proporcionará aos visitantes uma experiência imersiva de viagem ao passado. Na sala de Obras Raras, no mesmo andar, estarão os documentos originais.

Foto: divulgação


"A partir de um minucioso garimpo do vasto e raro acervo da Biblioteca Nacional, o público terá a oportunidade de entrar em um túnel composto por uma sequência de bandeiras e arcos ogivais que o levará 500 anos atrás, no contexto da Alemanha à época da invenção da prensa por Gutenberg. Esse será o ponto de partida para o desenvolvimento da história da vida de Martinho Lutero, desde o seu nascimento até a sua morte aos 65 anos, por meio de seu percurso tanto acadêmico como religioso", explica a diretora da exposição, Suzane Queiroz.

A exposição mostrará imagens inéditas, como a que Lutero está no colo da mãe. Algumas obras estão em fase de restauro, como as 95 teses – documento fixado na porta de uma igreja, no qual Lutero contestava a doutrina Católica de que o perdão de Deus poderia ser adquirido pelo comércio das indulgências e que deu início à Reforma Protestante. Apenas os dois primeiros cadernos estão prontos e estarão na sala de Obras Raras.

A exposição revive também momentos históricos, como as colonizações e as guerras europeias, e conta com um glossário de termos que auxiliará o visitante no entendimento da história.

Além de documentos sobre Lutero, serão expostas bíblias raras, separadas em duas categorias: vulgatas e traduzidas. As vulgatas foram traduzidas e editadas por São Gerônimo. Nesta categoria estão os fac-símiles da Bíblia de Gutemberg e a de Mogúncia, da qual a Biblioteca Nacional possui dois volumes e duas edições.

Nas bíblias traduzidas há anotações e notas de rodapé, escritas por religiosos, estudiosos e até censores. Dentre estes exemplares, destacam-se a edição inicial da primeira bíblia traduzida para o português, pelo padre João Ferreira de Almeida, e as edições de bíblias que pertenciam a Dom Pedro II, com anotações do imperador.

Serviço
Lutero – 500 anos da Reforma
Local: Biblioteca Nacional – Av. Rio Branco, 219 (Rio de Janeiro)
Visitação: de 21 de dezembro a 28 de fevereiro
Horário: de segunda à sexta-feira, das 10h às 17h, e aos sábados, das 10h às 15h
Entrada franca

Fonte: MinC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30