RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - A Prefeitura do Rio criou, nesta segunda-feira (15/05), o Museu da Escravidão e da Liberdade no Centro Cultural Municipal José Bonifácio, na Gamboa, vinculado à Secretaria Municipal de Cultura (SMC).

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município, em decreto do prefeito Marcelo Crivella. A escolha da sede se deu por conta dos trabalhos realizados no local, tombado pela prefeitura, voltados à preservação e divulgação do povo negro no Brasil, por meio de estudos multidisciplinares e manifestações artísticas.

Um grupo de trabalho, instituído pelo Decreto 42.929, de 10/03/17, realizará em 60 dias uma oficina participativa para consulta pública quanto à ratificação ou substituição do nome do museu, com a criação do Conselho Curatorial.

Com espaços vinculados à história e à cultura afro-brasileira, o centro cultural também faz parte do Circuito Histórico e Arqueológico de Celebração da Herança Africana e do Grupo de Trabalho Curatorial do Projeto Urbanístico, Arqueológico e Museológico do Circuito na Região Portuária.

Em abril deste ano, a Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação Cultural Palmares firmaram parceria para a realização de ações conjuntas voltadas à construção do museu. O ato foi assinado durante o evento "Palmares Itinerante", realizado no Museu do Amanhã, na Região Portuária da cidade. No mês anterior, o Museu da Escravidão e da Liberdade recebeu o primeiro objeto que fará parte do seu acervo: um cadeado de ferro utilizado em senzala localizada numa fazenda de café no município de Vassouras. A peça foi doada pelo restaurador Marconi Andrade, que faz parte do Conselho Municipal de Cultura.

Fonte: Prefeitura do RJ

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31