RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro - O Museu de História e Artes do Estado do Rio de Janeiro, conhecido como Museu do Ingá, está mais vivo do que nunca.

Após uma semana sendo preparado para a exposição, "Carybé e os múltiplos Índios: os únicos que não mudaram foram as formigas saúvas...", que inclui quadros, painéis, objeto, fotos, vídeos e outros elementos, o museu foi reaberto nesta sexta-feira, dia 7/4, antecipando o prazo idealizado pela SEC, que reabriria o espaço no dia da exposição, dia 19/4. Mas diante da grande procura do público, a SEC realizará a readequação do museu para receber a exposição que aborda um aspecto da produção do artista Carybé (pintor, gravador, desenhista, ilustrador, ceramista, escultor, muralista, pesquisador, historiador e jornalista argentino), ao mesmo tempo que mantém outras quatro exposições abertas ao público normalmente. Além desta exposição em comemoração ao Dia do Índio e das demais já instaladas, o Museu do Ingá, que pertence à Secretaria de Estado de Cultura, terá mais cinco eventos programados para abril.

(foto: divulgação)

"O Museu do Ingá é um lugar de memória política da formação do Rio de Janeiro. Para nós, é importante deixar essa memória viva" avalia o Secretário de Estado de Cultura, André Lazaroni.

Durante todos estes dias, vale ressaltar, o Museu do Ingá continuou recebendo escolas e visitas agendadas previamente. E uma programação extra se inicia neste sábado, dia 8/4, com o evento Ciclo Experiência 2017, que promove a cultura do uso da bicicleta nas cidades. Convocação geral de ciclistas da região metropolitana com o apoio e a participação de diversos grupos, iniciativas e pessoas que, à sua maneira, promovem a cultura e o uso das bicicletas nas cidades. O evento contará com oficinas, painéis, música, exibição de vídeos, moda, equipamentos, bazar das bicis, sorteios, bici-rangos, etc. As atividades estão previstas para acontecer das 12h às 18h, e a entrada é franca.

Exposições em abril
- Carybé e os múltiplos Índios: "os únicos que não mudaram foram as formigas saúvas..."
Em parceria com o Museu do Índio.
Inauguração: 19/04 | 18h (Visitação de 20/04 a 29/10)

- Bichos e Seres de Outro Mundo
Exposição de esculturas em madeira policromada do artista Jorge de Brito.

- Negro: (R) existe | Protagonismo e Representações
Peças das Coleções de Arte e Tradições Populares e BANERJ, mostrando o protagonismo dos artistas negros e as representações do tema no acervo do Museu do Ingá.

- As Várias Faces de Di Cavalcante
Exposição da obra políptica Brasil em Quatro Fases, de 1965 do artista Emiliano Di Cavalcanti. A obra pintada a óleo sobre tela faz parte da coleção BANERJ e representa o pertencimento do pintor no processo de idealização da brasilidade no modernismo.

Eventos
Ciclo Experiência 2017
8.04 | de 12 as 18 h
Convocação geral de ciclistas da região metropolitana com o apoio e a participação de diversos grupos, iniciativas e pessoas que, à sua maneira, promovem a cultura e o uso das bicicletas nas cidades. O evento contará com oficinas, painéis, música, exibição de vídeos, moda, equipamentos, bazar das bicis, sorteios, bici-rangos, etc.

Cine Jazz
27.04| 19h
O evento conta sempre com a exibição de filmes e com um pocket-show feito por um artista convidado. Toda última quinta-feira de cada mês. Com curadoria de Paulo Renato Rocha.

Bandas do Ingá
29.4 | 11h
Projeto Bandas do Ingá: sempre no último sábado do mês o Museu convidará diferentes bandas a invadir nosso jardim com música.

Histórias de Varanda no Palácio
29.4 | 10h
Projeto de "contação de histórias" na varanda da biblioteca do museu, com Cris Pizzotti. Público livre.

Projeto Descobrindo o Mundo
30.4 | 10h
O projeto, especialmente direcionado a primeira infância e sua família, possui características artístico/pedagógicos que buscam a interação dos bebês com o mundo que os cercam, aguçando a curiosidade natural dos mesmos e a descoberta de novas sensações.

Sobre o Museu do Ingá
A história do prédio que hoje abriga o Museu do Ingá começa em 1860, com o chalé erguido pelo médico e político José Martins Rocha. Após sua morte, em 1896, a propriedade foi vendida a José Francisco Corrêa, Visconde de Sande e Conde de Agrolongo, que transformou a casa em palacete. Em 1903, o Palacete Sande foi comprado por Nilo Peçanha, presidente da Assembleia Legislativa e futuro governador, para ser a sede do governo fluminense.

Essa tradição se reflete na coleção original do Palácio do Ingá, constituída por obras que pertenceram ao antigo palácio do governo, como mobiliário, porcelana, cristais, objetos decorativos, documentos, fotografias, pinturas e retratos a óleo dos chefes do executivo fluminense.

SERVIÇO
Museu do Ingá
Horário de visita: de terça a sexta-feira, das 12h às 17h / Sábado, domingo e feriados, das 13h às 17h
Visitas mediadas: agendamento prévio pelo telefone (21) 2717-2903
Endereço: Rua Presidente Pedreira, 78 - Ingá (Niterói)
Telefone: (21) 2717 2893
Entrada franca

Fonte: SEC RJ

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31