DISTRITO FEDERAL, Brasília - Com apoio do Ministério da Cultura (MinC), a segunda igreja mais antiga do litoral do Rio Grande do Sul, a Igreja São Domingo, em Torres, será reinaugurada neste sábado (8) após sete anos de restauração.

A solenidade, que ocorrerá às 10h30, contará com a presença do chefe da Representação Regional Sul do MinC, Álvaro Afonso de Almeida Franco.

As obras de restauração começaram em 2010 e contaram com recursos do Fundo Nacional da Cultura (FNC) e de patrocínio via Lei de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, entre outros apoios de outros órgãos públicos. "Ao todo, foram investidos mais de R$ 1 milhão", informou Franco.

Em 2008, a igreja foi interditada para uso e visitação. Quando foi iniciada a restauração, o estado físico estava comprometido por infiltrações nas paredes. Além disso, a torre e a fachada estavam em um avançado grau de erosão pluvial e eólica.

As obras visaram a estabilização das estruturas das murarias em pedra e barro e das estruturas da cobertura e beirados. Além disso, a estrutura de forros e pisos foi substituída por madeira de alta densidade.

Também foram feitas novas instalações hidráulicas, elétricas e de proteção a incêndio e segurança, bem como implantando sistema de drenagem e escoamento das águas pluviais e de acessibilidade.

Obras de restauração começaram em 2010 e contaram com recursos do Fundo Nacional da Cultura (FNC) e de patrocínio via Lei de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet (Foto: Egídio Pandolfo)

A igreja
Tombada pelo patrimônio histórico estadual em 1983, a Igreja de São Domingos, com construção iniciada em 1820 e inaugurada em 24 de outubro de 1824, constitui-se na primeira igreja do trecho litorâneo entre Laguna (SC) e Osório (RS), sendo a segunda mais antiga no litoral do Rio Grande do Sul. Localizada no Morro do Farol, é o marco inicial do núcleo urbano de Torres, pois foi a partir da igreja que a cidade se desenvolveu.

Erguida por prisioneiros de guerra, guarani-cristãos castelhanos, a edificação é representativa da arquitetura luso-brasileira com trato barroco. O prédio e sua decoração interna têm um estilo eclético, com traços neoclássicos e mesmo neogóticos. Sua única torre foi erguida em 1898 pelo padre José Lamônaco. Encontram-se, em sua lateral direita, as fundações da segunda torre, que não foi concluída. Junto à igreja, está localizada a Casa n°1, que recebeu o Imperador Dom Pedro I em sua passagem pela cidade.

Fonte: MinC e informações do projeto de restauro

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31