BRASIL, Brasília - O Brasil passa a ter mais três acervos no registro internacional do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

"Antonio Carlos Gomes: compositor de dois mundos", o "arquivo pessoal de Nise da Silveira" e a "coleção educador Paulo Freire" serão certificados nesta quinta-feira, a partir das 18h, em cerimônia realizada na sede do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro.

Parte do acervo do Museu Histórico Nacional, retrato de Carlos Gomes compõe o acervo do compositor brasileiro (Foto: Reprodução)

Criado em 1992, o Programa Memória do Mundo da Unesco reconhece como patrimônio da humanidade documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional, inscrevendo-os nos registros e conferindo-lhes certificados que os identificam. Os critérios de seleção para a inscrição de um acervo documental na lista do Registro da Memória do Mundo estão relacionados à sua importância mundial e ao seu destacado valor universal.

Submetido à Unesco por Brasil e Itália, o acervo de Carlos Gomes é custodiado por oito instituições, entre elas o Museu Histórico Nacional e o Museu Imperial – ambos integrantes da rede de museus do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), entidade vinculada ao Ministério da Cultura. No acervo, constam documentos produzidos pelo compositor, que nunca foram apresentados por completo. Entre as mais famosas obras dele, está a ópera O Guarani.

O arquivo pessoal de Nise da Silveira é custodiado pela Sociedade de Amigos do Museu do Inconsciente. Consiste em uma coleção com aproximadamente 8 mil itens, incluindo documentos textuais, iconográficos, bibliográficos e de mídia. É pioneira no Brasil no uso de terapia ocupacional e de atividades de expressão artística no tratamento de distúrbios psiquiátricos no Centro Psiquiátrico Nacional, na década de 1950.

Já a coleção educador Paulo Freire, custodiada pela sua viúva, Nita Freire, e pelo Instituto Paulo Freire, é composta por uma vasta coleção de documentos ligados a áreas de educação popular, alfabetização de jovens e adultos, movimentos sociais, educação em política e ecopedagogia. O educador brasileiro atuou como professor e ativista social. Seus pensamentos influenciaram diversas áreas do conhecimento e introduziram o conceito de educação popular dentro e fora do Brasil.

Outros acervos brasileiros
Além dos três, há outros seis acervos brasileiros registrados no Programa. São eles: apresentações iconográficas e cartográficas da Guerra da Tríplice Aliança (submetido pelo Brasil e o Uruguai e recomendado para inscrição em 2015); arquivo arquitetônico de Oscar Niemeyer (submetido pelo Brasil e recomendado para inclusão em 2013); documentos relativos às viagens do Imperador Dom Pedro II no Brasil e no exterior (submetido pelo Brasil e recomendado para inclusão em 2013); arquivos da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais (Westindische Compagnie – WC, submetido por oito países, incluindo o Brasil, e recomendado para inclusão em 2011); rede de informação e contrainformação do regime militar no Brasil (1964-1985) (submetido pelo Brasil e recomendado para inclusão em 2011); e coleção do Imperador: fotografia estrangeira e brasileira do século XIX (submetido pelo Brasil e recomendado para inclusão em 2003).

Fonte: MinC e Ibram

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30