BRASIL, Salvador - O cinema baiano, através do cineasta Ernesto Molinero, participa de espaço dedicado ao aprimoramento de jovens talentos do audiovisual no Festival Internacional de Cinema de Berlim.

Durante o evento que acontece entre 17 e 22 de fevereiro, o produtor e diretor Ernesto Molinero vai trabalhar no desenvolvimento dos próximos projetos da produtora Plano 3 Filmes, por meio do intercâmbio de experiências com outros realizadores, especialistas, representantes da indústria, e com o público. Entre os próximos projetos do grupo, se destacam a série documental Era uma Vez, Um Sonho, selecionada no Edital Bahia na Tela do IRDEB, em desenvolvimento, e o longa-metragem de ficção Filho de Boi, realizado com o apoio do Fundo de Culturado Estado da Bahia (FCBA), em etapa de pós-produção.

(Ernesto Molinero/Foto: Divulgação)

A Berlinale Talents reúne anualmente os 250 talentos mais promissores do cinema internacional, incluindo diretores, produtores, editores, atores, entre outros profissionais, que ao serem selecionados dão um passo marcante em suas carreiras. Em 2018, foram selecionados 13 realizadores brasileiros, Ernesto Molinero é o único representante da Bahia. Os critérios de seleção, além de analisar a qualidade das realizações artísticas de cada cineasta, também consideraram a relevância do conteúdo dos trabalhos nos respectivos países de origem.

O último projeto da Plano 3 Filmes, o documentário Jonas e o Circo sem Lona, foi um dos filmes mais destacados de 2017 pela crítica e pelo público brasileiro. O filme recebeu 12 prêmios em festivais, como o Melhor Filme do Festival MiradasDoc (Espanha) e o Prêmio do Público do Festival de Toulouse (França). Passou por mais de vinte países, foi exibido em salas de cinema de todas as regiões do Brasil e atualmente pode ser visto na grade do Canal Brasil e pelas principais plataformas de vídeo por demanda na internet.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA)
Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Fonte: Secult BA

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31