MINAS GERAIS, Belo Horizonte - A diversidade será a tônica da 13ª edição do Festival de Verão da UFMG.

Detalhe da identidade visual do 13º Festival de Verão da UFMG (Roger Sander/Criação Cedecom)

As oficinas, palestras e apresentações que compõem sua programação têm a proposta de articular cultura, ciência e arte, produzindo conhecimento com base nas vivências múltiplas dos participantes. Com o tema Desaplanando horizontes, o Festival será realizado de 11 a 14 de fevereiro, com quase todas as atividades sediadas no Centro Cultural e no Conservatório UFMG.

O mote Desaplanando horizontes nasceu do livro 'Desaplanar', neologismo criado pelo quadrinista e professor Nick Sousanis. O termo significa "ver pelos olhos do outro” e remete à pluralidade de pensamentos. “Desaplanar é deixar as coisas menos planas. Para isso, precisamos enxergar suas nuances, estabelecendo contato com pontos de vista até então encobertos”, explica a professora Denise Araújo Pedron, coordenadora geral do evento. Para ela, ampliar a percepção e cruzar diversas linhas de raciocínio é fundamental porque “pode nos revelar uma multiplicidade de mundos que trazemos em nós mesmos e que nos permitem elaborar, viver, criar".

Um panorama da programação do evento está descrito em matéria publicada na edição 2045 do Boletim UFMG, a primeira de 2019.

Fonte: UFMG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31