DISTRITO FEDERAL, Brasília - A Fundação Nacional de Artes (Funarte), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), lançou o site Vozes da Funarte SP, que passa a integrar o Portal das Artes, endereço da fundação na internet.

O projeto foi desenvolvido como parte das comemorações dos 40 anos da instituição em São Paulo, celebrados em 2017. O site é composto por uma linha do tempo, fotos, depoimentos, notícias de jornal e área aberta para a contribuição dos visitantes.

Resultado de um ano e meio de pesquisa em acervos, consulta a documentos históricos e entrevistas, o site apresenta um panorama histórico do local onde hoje estão instalados o Complexo Cultural Funarte SP e as representações regionais do Ministério da Cultura, da Fundação Biblioteca Nacional e da Fundação Palmares. A ideia nasceu do interesse de artistas, estudantes e pesquisadores, que procuram frequentemente o escritório da Funarte SP em busca de informações, entre outras, sobre o projeto arquitetônico e a história das construções, localizadas no bairro paulistano de Campos Elíseos.

Cercado de lendas, o terreno pertenceu à Baronesa de Limeira, mas foi vendido ao estado de São Paulo em 1906 e, posteriormente, cedido ao Governo Federal para a construção de uma sede para a Escola de Aprendizes Artífices, já na década de 1920. Nos anos 1970, a escola foi transformada no Instituto Técnico Federal de São Paulo e transferida para o bairro do Canindé. O casarão histórico e os galpões usados como oficina pelos alunos passaram a abrigar uma delegacia do Ministério da Educação e Cultura (MEC). Em 1977, uma representação regional da Funarte foi instalada no local e, no ano seguinte, foi inaugurada a Sala Guiomar Novaes, importante palco para a música alternativa nos anos 1980, que ajudou a lançar artistas como Arrigo Barnabé e Itamar Assumpção. Ao longo dos anos, os galpões foram convertidos em salas de espetáculos e galerias de arte, formando o Complexo Cultural Funarte SP, em intensa atividade até os dias atuais.

O site também conta a história do Teatro de Arena Eugênio Kusnet. Fundado na década de 1950 por José Renato, o teatro foi palco de grandes atores e diretores nacionais, entre eles, Augusto Boal, Vianninha e Gianfrancesco Guarnieri. Atualmente, o local conta com uma sala de espetáculos que homenageia Boal, o criador do Teatro do Oprimido, e com um espaço expositivo, a Sala Umberto Maganani, no andar superior.

A partir desses "lugares de memória", a pesquisa compõe uma rede alimentada por depoimentos, fotos, documentos históricos e notícias de jornal – a maioria cedida pelo jornal O Estado de S. Paulo. São abordados temas variados, que abrangem os espaços culturais, circuitos artísticos e políticas públicas, transitando pelas áreas de cultura, educação e saúde. Setores que, no início do século XX, eram diretamente relacionados.

Também estão disponíveis entrevistas com alguns dos primeiros servidores da Funarte SP, gestores e artistas que passaram pelo lugar ou que, de alguma forma, contribuíram para sua construção e memória. Há, ainda, um mural, uma área aberta para colaborações de todos os interessados. Os textos e as imagens são publicados no site e podem receber comentários de outros usuários, como em uma rede social. A proposta é continuar acrescentando conteúdo à pesquisa de modo a ampliar, de forma coletiva, os debates sobre as linguagens artísticas e as políticas públicas, mantendo viva a memória dos espaços culturais da Funarte SP.

Site Vozes da Funarte SP
Ficha técnica:
Concepção: Ester Moreira e Sharine Melo | Texto, entrevistas e pesquisa de conteúdo: Ester Moreira e Sharine Melo | Pesquisa de imagens e consulta ao acervo do CEDOC/Funarte: Sharine Melo | Transcrição e edição das entrevistas: Alexandre Shiguehara, Ester Moreira e Sharine Melo | Revisão: Alexandre Shiguehara | Design do site: Sharine Melo |Apoio de programação Web: Ronaldo Lucena

Fonte: Funarte/MinC

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30