BRASIL, Belo Horizonte - Projetar um espaço para educação infantil em um terreno onde se localizava um dos píeres de Amsterdam, na Holanda, e hoje são realizadas apresentações culturais ao ar livre e reuniões de moradores locais foi o desafio de concurso promovido pela instituição espanhola Archmedium, que valeu menção especial a projeto desenvolvido por professores e estudantes da Escola de Arquitetura da UFMG.

O projeto Play-u-all, desenvolvido pela equipe Caraíba, propõe para o espaço uma arquitetura reprogramável, mais aberta e menos predeterminada, que explora as possibilidades da tecnologia robótica e da computação física. O projeto é uma praça polivalente construída em dois níveis altimétricos diferentes: a continuação da rua, pública e preservada para atividades já realizadas no espaço, e um nível escavado semipúblico, destinado às atividades educacionais.

A equipe é formada pelos professores Guilherme de Vasconcelos, Erica Mattos e Mateus van Stralen, do Departamento de Projetos, pelo doutorando Diego Fagundes e pelos graduandos Lucas Fukuda e Caio Nepomuceno. Nesse concurso, cinco projetos foram premiados, entre os 74 competidores da categoria: um primeiro lugar, uma menção especial e três menções honrosas. O grupo da UFMG foi o único brasileiro contemplado.

Juntamente com os demais premiados, o projeto será exposto na Escola Tècnica Superior d’Arquitectura de Barcelona (ETSAB) e publicado em revistas e sites especializados. A intenção da equipe brasileira é dar continuidade à investigação construindo protótipos funcionais dos sistemas projetados.

A Archmedium organiza concursos de arquitetura para estudantes e jovens arquitetos desde 2009, com o intuito de aprofundar o processo de aprendizagem e incentivar o intercâmbio de ideias entre futuros profissionais da área.

Fonte: UFMG

Agenda

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30